A tecnologia avança constantemente e promove melhorias em produtos e serviços dos mais diversos setores, tanto público quanto privado. Há, porém, um setor cuja adoção às soluções tecnológicas acontece de forma mais lenta: o Sistema Judiciário.

A principal reclamação em relação ao Sistema Judiciário brasileiro é a morosidade e os longos períodos de tramitação que geram insatisfação em todas as partes envolvidas, sejam juízes, advogados, promotores e os cidadãos de uma forma geral. A razão, no entanto, é muito simples de entender: o número de processos abertos é muito maior que a capacidade de realizar e concluir os julgamentos. De acordo com a AMB (Associação de Magistrados Brasileiros) um juiz julga em média cinco causas por dia, enquanto que a cada cinco segundos uma nova demanda chega ao Judiciário. Uma conta impossível de ser fechada. Um cenário extremamente negativo que precisa de uma solução.

Como é possível mudar esta situação?

Com o uso da tecnologia podemos automatizar processos e potencializar a capacidade de entrega, atuando tanto na fase de acordos de conciliação quanto nos julgamentos propriamente ditos.

A tecnologia permite, por exemplo, o acesso a dados e documentos digitais de qualquer lugar, com total segurança, facilitando, inclusive, a jurisprudência, ao agilizar a análise e comparação com casos semelhantes já julgados em outras instâncias e localidades, o que facilita o trabalho dos magistrados e diminui sensivelmente o trâmite, aumentando inclusive a própria qualidade do julgamento.

A tecnologia também beneficia a realização de audiências. Em diversos casos, a necessidade do encontro presencial é mínima e a aproximação das partes através de áudio e vídeo de qualidade e em tempo real possibilita que tudo ocorra de forma mais rápida. Uma forma sustentável e econômica de gestão processual que resulta em uma grande economia de tempo e recursos.

O uso de softwares de armazenagem de dados sobre os processos permitem um acesso rápido e indexado às informações mais relevantes, auxiliando o trabalho do juiz na tomada de decisões. A tramitação dos processos, quando digitalizados, além de rápida e segura, também reduz custos de arquivamento e transporte de documentos, gerando economia e sustentabilidade ao reduzir o uso de papel.

Pensando nisso, a Seal Telecom criou o Seal Conecta, solução que reúne funcionalidades exclusivas para o Sistema Judiciário. O Conecta é totalmente integrável à todos os bancos de dados e a todos sistemas de processo eletrônico, assim, a gravação e digitalização de audiências facilitam as análises e o acesso as informações.

Ficou interessado? Entre em contato para descobrir como o Seal Conecta está revolucionando o Sistema Judiciário Brasileiro.

Terms of use

2020 © Seal Telecom